Cadastre-se Jogo das Vocações Simulado Busca

Simulado On-Line
 
HISTÓRIA - UFSCar (2001)

21) Há muitas maravilhas, mas nenhuma
é tão maravilhosa quanto o homem.
(...)

Soube aprender sozinho a usar a fala
e o pensamento mais veloz que o vento
e as leis que disciplinam as cidades,
e a proteger-se das nevascas gélidas,
duras de suportar a céu aberto...

(Sófocles, Antígona, trad. Mário da Gama Kury. RJ: Jorge Zahar Editor, 1993, p. 210-211.)

O fragmento acima, apresentação do Coro de Antígona, drama trágico de autoria de Sófocles, manifesta uma perspectiva típica da época em que os gregos clássicos


a)enalteciam os deuses como o centro do universo e submetiam-se a impérios centralizados.
b)criaram sistemas filosóficos complexos e opuseram-se à escravidão, combatendo-a.
c)construíram monumentos, considerando a dimensão humana, e dividiram-se em cidades-estados.
d)proibiram a representação dos deuses do Olimpo e entraram em guerra contra a cidade de Tróia.
e)elaboraram obras de arte monumentais e evitaram as rivalidades e as guerras entre cidades.
Resposta


22) O crescimento populacional na Europa ocidental, a partir do século XI, implicou dificuldades sociais, devido à


a)mentalidade teocêntrica típica da Idade Média, que condenava o trabalho produtivo.
b)descentralização política feudal, que impedia a livre circulação da mão-de-obra.
c)população exígua das cidades medievais, comprimidas no interior de muralhas.
d)regulamentação das Corporações de Ofício, que proibia a formação de artesãos.
e)baixa produtividade da economia medieval e a sua limitada possibilidade de expansão.
Resposta


23) O calvinismo, doutrina constituída no século XVI europeu, foi tributário, em muitos aspectos, dos princípios elaborados por Santo Agostinho, sobretudo aquele que reafirma


a)o automartírio da carne como meio de purificação dos pecados.
b)a necessidade da concessão da graça divina para a salvação dos homens.
c)a superioridade do poder religioso sobre os negócios do Estado.
d)a necessidade de obras meritórias e santas para a salvação das almas.
e)a autoridade da instituição religiosa na absolvição dos pecados humanos.
Resposta


24) A queda na produção de cereais, às vésperas da Revolução Francesa de 1789, desencadeou uma crise econômica e social, que se manifestou


a)na alta dos preços dos gêneros alimentícios, na redução do mercado consumidor de manufaturados e no aumento do desemprego.
b)no aumento da exploração francesa sobre o seu império colonial, na reação da elite colonial e no início do movimento de independência.
c)no abrandamento da exploração senhorial sobre os servos, na divisão das terras dos nobres emigrados e na suspensão dos direitos constitucionais.
d)na decretação, pelo rei absolutista, da lei do preço máximo dos cereais, na expansão territorial francesa e nas guerras entre países europeus.
e)na intensificação do comércio exterior francês e no aumento da exportação de tecidos para a Inglaterra, que foi compensada pela compra de vinhos ingleses.
Resposta


25) As relações entre as potências européias, no século XIX, seguiram basicamente os princípios estabelecidos pelo Congresso de Viena. Durante a Primeira Guerra Mundial, o presidente norte–americano Woodrow Wilson apresentou os princípios de uma nova diplomacia, voltada para


a)o reconhecimento do equilíbrio de força entre as nações.
b)a legitimação internacional da supremacia dos Estados Unidos na América Latina.
c)a restauração dos governos europeus derrubados pelas revoluções socialistas.
d)o reconhecimento dos direitos legítimos das nacionalidades.
e)a defesa dos países americanos contra possíveis intervenções imperialistas.
Resposta


26) Antes deste nosso descobrimento da Índia, recebiam os mouros de Meca muito grande proveito com o trato da especiaria. E assim, o grande sultão, por mor dos grandes direitos que lhe pagavam. E assim também ganhava muito Veneza com o mesmo trato, que mandava comprar a especiaria a Alexandria, e depois a mandava por toda a Europa.

(Fernão Lopes de Castanheda, História do descobrimento e conquista da Índia pelos portugueses (1552-1561), citado por Inês da Conceição Inácio e Tânia Regina de Luca, Documentos do Brasil Colonial. SP: Ática, 1993, p. 19.)

O texto refere-se


a)à união política e militar entre venezianos e mouros, contrários às navegações portuguesas.
b)à chegada dos navegantes portugueses à Índia, comprovando empiricamente a esfericidade da Terra.
c)ao enriquecimento do grande sultão muçulmano, às custas do empobrecimento das cidades italianas.
d)ao deslocamento do comércio lucrativo de especiarias da região do Mar Mediterrâneo para o Oceano Atlântico.
e)ao projeto de expansão marítima da coroa portuguesa, preocupada em difundir a fé cristã.
Resposta


27) Sobre a economia e a sociedade do Brasil no período colonial, é correto relacionar


a)economia diversificada de subsistência, grande propriedade agrícola e mão-de-obra livre.
b)produção para o mercado interno, policultura e exploração da mão-de-obra indígena no litoral.
c)capitalismo industrial, exportação de matérias-primas e exploração do trabalho escravo temporário.
d)produção de manufaturados, pequenas unidades agrícolas e exploração do trabalho servil.
e)capitalismo comercial, latifúndio monocultor exportador e exploração da mão-de-obra escrava.
Resposta


28) A questão religiosa iniciada em 1872, considerada um dos fatores da proclamação da República, opôs os bispos de Olinda e do Pará à monarquia de Pedro II. Confrontado à determinação do Estado brasileiro, o bispo Dom Vital manteve-se intransigente, afirmando que o governo imperial, em lugar de “conformar-se com o juízo do Vigário de Jesus Cristo, como cumpria ao governo de um país católico, pretende que, rejeitando este juízo irrefragável, eu reconheça o dele, nesta questão religiosa, e o considere acima do juízo infalível do Romano Pontífice...”
(Citado por Brasil Gerson, O regalismo brasileiro. RJ: Cátedra, 1978, p. 196.)

Esta posição do bispo de Olinda, D. Vital Maria de Oliveira, exprime


a)a concepção de que o poder temporal emana de Deus e de que deve ser absoluto.
b)o dogma da infalibilidade do papa e o esforço de romanização do clero brasileiro.
c)a proibição papal de participação dos católicos nas questões políticas e sociais.
d)a noção de que o poder da Igreja é político e de que o papa deve ser obedecido.
e)o dogma segundo o qual a salvação depende dos decretos infalíveis do papa.
Resposta


29) Os anos trinta do século XX foram marcados por disputas ideológicas, por propostas revolucionárias e pela emergência de regimes centralizadores e autoritários. No Brasil, a polarização ideológica intensificou-se em 1935, opondo


a)a Ação Integralista Brasileira, partido político simpatizante do fascismo, à Ação Nacional Libertadora, que lutava pela instalação de um governo popular revolucionário.
b)os anarco-sindicalistas, líderes do movimento operário em toda a Primeira República, ao Partido Comunista do Brasil, de tendência revolucionária bolchevista.
c)os católicos ultramontanos do Centro Dom Vital, situado no Rio de Janeiro, aos partidários do fascismo italiano e, sobretudo, do nazismo hitlerista.
d)a social-democracia, representada pelo Partido Democrático de São Paulo, às tendências políticas autoritárias do movimento tenentista.
e)os constitucionalistas paulistas, que haviam combatido na Revolução de 1932, ao Estado Novo, dominado pelo presidente Getúlio Vargas.
Resposta


30) De 1945 a 1964, a história da república brasileira distinguiu-se da República Velha, entre outros aspectos, pela grande instabilidade política. Com a renúncia do presidente Jânio Quadros, em 25 de agosto de 1961, o vice-presidente João Goulart, para tomar posse no executivo nacional, foi obrigado a aceitar uma emenda constitucional que, no dia 2 de setembro do mesmo ano, instituía


a)o Conselho de Estado, composto por oficiais militares.
b)uma junta militar, composta por oficiais das três armas.
c)o parlamentarismo, como forma de governo.
d)a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste.
e)a lei que regulamentava a remessa de lucros para o exterior.
Resposta