Cadastre-se Jogo das Vocações Simulado Busca

Simulado On-Line
 
LÍNGUA PORTUGUESA - UFJF (2000)

11) O texto a seguir foi publicado em 25/10/99, na revista Época, p. 115. Procure construir uma interpretação global do texto, como você faria se estivesse lendo a revista. Responda, depois, às questões de 11 a 23.

TELETRABALHO: O poder do Ócio

1


   
Se a Internet continuar rompendo padrões
de comportamento, em breve 50% das atividades
profissionais poderão ser feitas pelo "teletraba-
lho". É o que espera o sociólogo italiano Domeni-

    35

  Famoso pelas opiniões ácidas sobre o modis-
mo empresarial, De Masi critica as megafusões,
por exemplo. Elas castram a motivação e a criati-
vidade, acredita. "Não passam de jogos financei-
ros que protegem algum criminoso e determinam

5 co De Masi, de 61 anos, estudioso das relações de
trabalho, conhecido no Brasil por ter pregado a
idéia do ócio como fonte de criatividade para os
negócios. "Se, em vez de sair de manhã para o es-
critório, um executivo ficar em casa trabalhando
  40 a riqueza ou a desgraça de uma empresa ou de um
país", afirma. O sociólogo também critica o Bra-
sil: "O país se abriu para a globalização e só copi-
ou o modelo americano de organização de empre-
sas, mantendo-se submisso a ele". Muitas idéias
10 com auxílio da Internet, fará suas tarefas em me-
nos tempo, vai curtir mais a família, além de dri-
blar o trânsito", diz. A rede, acrescenta, pode aju-
dar a modificar a organização das empresas, das
famílias e até das cidades. "Isso iria melhorar o
  45 difundidas, como as de privatização, globalização
e demissão em massa, são ideologias propagadas
no mundo pela escola americana de administra-
ção, diz De Masi. "Isso não é ter idéias", reclama.
"Os que estudaram nessas escolas são quase todos
15 tráfego de carros e a vida da outra metade dos tra-
balhadores que não podem deixar de comparecer
a seus empregos", raciocina.
   
Pela décima vez no Brasil, De Masi inaugura
na segunda-feira 25 o instituto S3 Brasil, uma
  50

imbecis, conheço muitos deles."
   De Masi se interessou pelo Brasil através da
mulher, Susi, apaixonada pela música popular
brasileira. "Duvido que os músicos que acompa-
nham o Caetano Veloso são organizados como a

20 adaptação de sua escola de organização do traba-
lho com sede em Roma. O sociólogo aproveita a
viagem também para promover seus dois livros
mais recentes: A Sociedade Pós Industrial, da E-

ditora Senac São Paulo, e O Futuro do Trabalho,
  55 Fiat. Mas um dia a Fiat vai imitar o estilo do Ca-
etano Veloso", afirma. O irônico italiano reconhe-
ce, porém, que há pequenos sinais de mudança,
inclusive no Brasil. A Escola de Administração de
Empresas de São Paulo, da Fundação Getúlio
25 da José Olympio. Este último, lançado há algumas
semanas, já está na segunda edição. Ambos tra-
tam do desajuste entre as formas de trabalho na
sociedade moderna. Para De Masi, os avanços
nessa área são maiores do que sua utilização prá-
  60 Vargas (FGV), seria um exemplo. Apesar de a
instituição difundir as teorias de administração
das escolas americanas, acabou de firmar um con-
vênio com De Masi para desenvolver cursos sobre
novas fórmulas de organização. "Até os EUA es-
30 tica. "Vivemos ainda num ritmo de trabalho da
época industrial, quando a sociedade está na era
dos serviços, em que poderíamos trabalhar bem
menos, com a tecnologia disponível. Mas temos a
neurose do tempo", diz.
  tão em busca de outro modelo", afirma. Fenôme-
nos como o teletrabalho, acredita ele, só reforçam
essa tendência.
O principal objetivo comunicativo do autor do texto é:


a)argumentar a favor do ócio como fonte de criatividade para os negócios;
b)informar a respeito da proposta inovadora do sociólogo italiano Domenico de Masi, no que concerne às relações de trabalho;
c)divulgar o lançamento de dois livros do sociólogo Domenico De Masi no Brasil;
d)criticar as ideologias propagadas no mundo pela escola americana de administração, como a privatização, a globalização e a demissão em massa.
Resposta


12) Indique a ÚNICA afirmativa INCOMPATÍVEL com a interpretação global do texto:


a)sociólogo italiano Domenico de Masi endossa as teorias de administração das escolas americanas;
b)os livros de De Masi tratam do desajuste entre as formas de trabalho na sociedade moderna e a tecnologia disponível;
c)Domenico De Masi critica as megafusões empresariais, considerando-as modismos que prejudicam a motivação e a criatividade;
d)a proposta do sociólogo italiano Domenico De Masi envolve a utilização da Internet como instrumento para modificar a organização das empresas, das famílias e até das cidades.
Resposta


13) No período "Vivemos ainda num ritmo de trabalho da época industrial, quando a sociedade está na era dos serviços...", (linhas 30-32) a oração introduzida por "quando" estabelece com a oração anterior uma relação semântica de:


a)causalidade;
b)concessividade;
c)condicionalidade;
d)anterioridade.
Resposta


14) Indique a opção em que, com a modificação adjetival, estabelece-se um processo metafórico:


a) irônico italiano;
b)atividades profissionais;
c)opiniões ácidas;
d)sociedade moderna.
Resposta


15) Na oração "A Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (...) seria um exemplo." (linhas 58-60), o uso do verbo "ser" no futuro do pretérito indica que:


a)a informação está sendo dada sob o ponto de vista do redator;
b)a informação está sendo dada sob o ponto de vista do sociólogo italiano;
c)a informação está sendo dada sob o ponto de vista da Escola Americana de Administração;
d)a informação está sendo dada sob o ponto de vista da Fiat.
Resposta


16) O uso de "também" em "O sociólogo também critica o Brasil", nas linhas 41-42, desencadeia a pressuposição de que:


a)outros sociólogos já haviam criticado o Brasil;
b)o redator não concorda com as críticas do sociólogo italiano;
c)De Masi criticou vários países antes;
d)o Brasil não foi o único alvo das críticas de De Masi.
Resposta


17) Assinale a alternativa em que o verbo ser poderia apresentar-se no presente do subjuntivo:


a)"Para De Masi, os avanços nessa área são maiores do que sua utilização prática";
b)"Muitas idéias difundidas, como as de privatização, globalização e demissão em massa, são ideologias propagadas no mundo pela escola americana de administração";
c)"Os que estudaram nessas escolas são quase todos imbecis, conheço muitos deles";
d)"Duvido que os músicos que acompanham o Caetano Veloso são organizados como a Fiat".
Resposta


18) Indique o item em que ocorre o mesmo tipo sintático de complementação nominal que em "estudioso das relações de trabalho":


a)apaixonada pela música popular brasileira;
b)sinais de mudança;
c)teorias de administração;
d) fórmulas de organização.
Resposta


19) Dentre as vantagens, apontadas por De Masi em favor de sua tese "o ócio como fonte de criatividade para os negócios", é FALSO que um executivo, utilizando a Internet para trabalhar em casa, poderia:


a)fazer suas tarefas em menos tempo;
b)ter mais tempo para permanecer com a família;
c)contribuir para a melhoria do trânsito;
d)romper com as ideologias propagadas pela escola americana de administração.
Resposta


20) No fragmento do texto "A rede, acrescenta, pode ajudar a modificar a organização das empresas, das famílias e até das cidades" (linhas 12-14), ATÉ , em até das cidades , significa que:


a)é mais difícil modificar a organização das cidades;
b)a organização das cidades pode ser mais facilmente modificada;
c)a organização das empresas e das famílias dificilmente pode ser modificada;
d)a rede pode modificar qualquer coisa.
Resposta


21) A conjunção OU, em "( &) determinam a riqueza ou a desgraça de uma empresa ou de um país" (linhas 39-41) tem, respectivamente, o valor semântico de:


a)inclusão e exclusão;
b)exclusão e inclusão;
c) inclusão em ambos os casos;
d)exclusão em ambos os casos.
Resposta


22) Em "O país se abriu para a globalização e só copiou o modelo americano de organização de empresas, mantendo-se submisso a ele" (linhas 42-44), a conjunção E tem um valor:


a)aditivo;
b)adversativo;
c)conclusivo;
d)explicativo.
Resposta


23) Em relação a "o instituto S3 Brasil" (linha 19), a expressão "uma adaptação de sua escola de organização do trabalho com sede em Roma" (linhas 19-21) equivale a:


a)uma explicação
b)uma contraposição;
c)uma ressalva;
d)uma predicação.
Resposta


24) O texto seguinte, escrito por Luís Fernando Veríssimo, foi publicado no Jornal "O Globo", de 28/10/99. Leia-o e responda, depois, às questões 24 a 36.

O que vem por aí (2)

1

Pouco depois de ler a notícia sobre o americano que está oferecendo óvulos de
modelos na Internet para quem quer ter filhos bonitos, li no "Libération" uma
matéria sobre Linn Ullmann, que está em Paris para lançar um livro. Ela é filha
da Liv Ullmann e do Ingmar Bergmann. E pensei: está aí. Se alguém quisesse

5 planejar uma loira superior, não poderia fazer uma encomenda melhor ao labo-
ratório: os óvulos da bela e inteligente Liv Ullmann fertilizados pelos genes ge-
niais do Ingmar Bergmann. Pela fotografia no jornal, Linn Ullmann teve sorte: her-
dou a beleza da mãe. Não sei o que herdou do pai. Como dizem que Bergmann é um
gênio com um gênio violento e difícil  e a última é que ele foi um simpatizante do
10 nazismo até o fim da Segunda Guerra  Linn pode ter herdado mais do que queria.
Todos os avanços na área da reprodução programada não mudam a situação da crian-
ça, que não tem qualquer opinião no assunto. Os pais já podem escolher o tipo de fi-
lho que querem, o filho continua não podendo escolher os pais que o terão. Eu, se fos-
se nascer hoje, preferiria ter os tipos de pais que nunca escolheriam um filho de um
15 catálogo, mesmo que fosse eu. Há algumas ironias, se esta é a palavra, implícitas nessa questão de engenharia genética, que promete ser a questão do novo milênio. Para começar, está redimida a eu-
genia, que no passado era coisa de cientistas loucos e facistas. Mesmo com toda a rea-
ção contra e a discussão ética, o cientificismo totalitário para fins de "melhorar a raça"
20 mudou de vocabulário e ganhou respeitabilidade, ou aquela respeitabilidade forçada
do inevitável. Mas esta vitória da mentalidade "de direita" redime a tese da "esquerda"
na velha discussão sobre o que determina caráter e destino, a genética ou a cultura, a
qualidade do sangue ou do ambiente. Na comercialização de genes saudáveis e boni-
tos está subentendido que a personalidade não vai junto, que os bebês serão o que o
25 mundo fizer deles. Não há garantia que entre os óvulos e os espermatozóides de mo-
delos, atletas e gênios não exista um serial killer, um cantor country  ou um simpati-
zante do nazismo. E um mundo só de gente bonita e inteligente não seria necessaria-
mente um mundo de gente melhor.
    Mas desconfio que, pelo menos no Brasil, encontrarão uma forma de assegurar
30 que os genes comprados tenham o destino desejado. As pessoas pedirão: "Quero um
surfista loiro bom em física quântica e uma modelo com PhD  mas um tem que ser
de Capricórnio e o outro de Libra."
O principal objetivo comunicativo do autor do texto é:


a)ironizar a comercialização de genes no Brasil;
b)questionar a reprodução programada e, em especial, a comercialização de genes de pessoas saudáveis e bonitas;
c)demonstrar que a engenharia genética promete ser a questão do novo milênio;
d)argumentar que entre óvulos e espermatozóides de modelos, atletas e gênios há sempre um simpatizante do nazismo.
Resposta


25) Indique a ÚNICA alternativa INCOMPATÍVEL com a interpretação global do texto:


a)a beleza de Linn Ullmann deve-se ao fato de ela ser fruto de reprodução programada;
b)a reprodução programada baseada em genes de indivíduos saudáveis e bonitos é uma nova edição do cientificismo totalitário para fins de "melhorar a raça";
c)na comercialização de genes saudáveis e bonitos subentende-se que apenas as características físicas são geneticamente transmitidas;
d)a reprodução programada permite que os pais escolham o filho que querem ter, mas não o inverso.
Resposta


26) A oração "Linn pode ter herdado mais do que queria" (linha 10) poderia ser parafraseada da seguinte forma:


a) é esperável que Linn transmita a seus filhos aquilo que herdou em excesso;
b)é provável que Linn tenha herdado a fortuna que o pai acumulou por ser simpatizante do nazismo;
c)é inegável que Linn herdou mais genes do pai do que da mãe;
d)é possível que Linn tenha herdado os traços negativos indesejáveis da personalidade do pai
Resposta


27) A oração condicional "Eu, se fosse nascer hoje" (linhas 13-14) indica:


a)uma situação real, mas ocorrida no passado;
b)uma situação não-real, mas imaginada para fins argumentativos;
c)uma situação potencial, mas que pode ser evitada;
d)uma situação fictícia, mas com possibilidades de se tornar real.
Resposta


28) O substantivo "eugenia" (linhas 17-18) refere-se:


a)a uma corrente política de origem fascista;
b)a um gênero de plantas da família das mirtáceas;
c)à ciência que estuda as condições mais propícias à reprodução e melhoramento da raça humana;
d)à técnica empregada pela engenharia genética para clonagem de genes.
Resposta


29) A relação semântica implícita entre as orações coordenadas "Os pais já podem escolher o tipo de filho que querem, o filho continua não podendo escolher os pais que o terão" (linhas 12-13) é de:


a)adição;
b)causa;
c)condição;
d)oposição.
Resposta


30) Ao sugerir que o cientificismo totalitário "ganhou respeitabilidade, ou aquela respeitabilidade forçada do inevitável" (linhas 20-21), o autor lança mão do recurso de autocorreção, amplamente utilizado na fala espontânea. No texto escrito, tal recurso tem a finalidade comunicativa de:


a)indicar que a palavra "respeitabilidade" não apresenta, no contexto em questão, as atribuições positivas normalmente associadas a ela;
b)estabelecer uma aproximação com o leitor, explicitando o verdadeiro significado da palavra "respeitabilidade";
c)fazer com que o texto apresente traços de informalidade;
d)sinalizar a polissemia inerente à palavra "respeitabilidade".
Resposta


31) A expressão "está aí", em "E pensei : está aí." (linha 4) refere-se no texto:


a)a uma informação anterior;
b)a uma informação que será dada a seguir;
c)à matéria lida no ‘Liberation’;
d)à solução para a oferta de óvulos.
Resposta


32) Em "Como dizem que Bergman é um gênio com um gênio violento e difícil" (linhas 8-9), as duas ocorrências do termo "gênio" apresentam, respectivamente:


a)formas diferentes e o mesmo significado;
b)formas e significados diferentes;
c)a mesma forma e o mesmo significado;
d)a mesma forma e diferentes significados.
Resposta


33) A "tese" da esquerda, segundo o autor (linha 21), é redimida, porque:


a)o que determina predominantemente o caráter e o destino é a cultura;
b)o caráter pode ser transmitido geneticamente;
c)o meio ambiente tem pouca influência sobre a personalidade;
d)com a engenharia genética poderá ser evitado o ressurgimento do nazismo.
Resposta


34) Em "Há algumas ironias, se esta é a palavra, implícitas nessa questão (…)" (linha 16), a construção "se esta é a palavra" tem a função textual de realizar:


a)uma justificativa;
b)uma ressalva ;
c)uma explanação;
d)uma digressão.
Resposta


35) Considerando-se o fragmento do texto "(…) nessa questão de engenharia genética, que promete ser a questão do novo milênio" (linhas 16-17), o artigo definido "a" indica que:


a)a questão da engenharia genética será apenas uma das questões do novo milênio;
b)a questão da engenharia genética apresenta ironias implícitas;
c)a questão da engenharia genética será a principal questão do novo milênio;
d)a questão da engenharia genética é a única questão do novo milênio.
Resposta


36) "(…) entre os óvulos e os espermatozóides de modelos, atletas e gênios não exista um serial killer, um cantor country — ou um simpatizante do nazismo" (linhas 25-27). Ao reunir essas possibilidades, que não podem ser descartadas, o autor atribui à expressão "um cantor country":


a)um sentido neutro;
b)um sentido valorativo;
c)um sentido negativo;
d)um sentido positivo.
Resposta


37) Leia o texto abaixo para responder às questões 37 a 40.

Confidência do Itabirano

Alguns anos vivi em Itabira.
Principalmente nasci em Itabira.
Por isso sou triste, orgulhoso: de ferro.
Noventa por cento de ferro nas calçadas.
Oitenta por cento de ferro nas almas.
E esse alheamento do que na vida é porosidade e comunicação.

A vontade de amar, que me paralisa o trabalho,
vem de Itabira, de suas noites brancas, sem mulheres e sem horizontes.
E o hábito de sofrer, que tanto me diverte,
é doce herança itabirana.

De Itabira trouxe prendas diversas que ora te ofereço:
esta pedra de ferro, futuro aço do Brasil;
este São Benedito do velho santeiro Alfredo Duval;
este couro de anta, estendido no sofá da sala de visitas;
este orgulho, esta cabeça baixa…

Tive ouro, tive gado, tive fazendas.
Hoje sou funcionário público.
Itabira é apenas uma fotografia na parede.
Mas como dói!           (Carlos Drummond de Andrade)

Assinale o verso que melhor explica o título do poema:


a)"Por isso sou triste, orgulhoso: de ferro."
b)"Noventa por cento de ferro nas calçadas."
c)"este São Benedito do velho santeiro Alfredo Duval;"
d)"de suas noites brancas, sem mulheres e sem horizontes."
Resposta


38) Assinale o verso que melhor explica o título do poema:


a)"Alguns anos vivi em Itabira.
Principalmente nasci em Itabira."
b)"Itabira é apenas uma fotografia na parede.
Mas como dói!"
c)"Oitenta por cento de ferro nas almas.
E esse alheamento do que na vida é porosidade e comunicação."
d)"Tive ouro, tive gado, tive fazendas.
Hoje sou funcionário público."
Resposta


39) Assinale a única alternativa CORRETA:


a)no poema, delineia-se o impulso erótico que é, no entanto, reprimido;
b)o orgulho faz com que o poeta renegue sua terra natal;
c)o poeta, ao se tornar funcionário público, abandona a postura crítica;
d)o poeta expressa seu entusiasmo por ser itabirano.
Resposta


40) Assinale a única relação CORRETA entre o fragmento de verso e o comentário:


a)"… o hábito de sofrer…" – permanência da herança romântica;
b)"… que ora te ofereço…" – o poeta dirige-se a um hipotético itabirano;
c)" Tive ouro, tive gado…" – referência a uma origem aristocrática rural;
d)"este couro de anta…" – o poeta lamenta a destruição da natureza.
Resposta


41)

Texto 1

Texto 2

Descansem o meu leito solitário
Na floresta dos homens esquecida;
À sombra de uma cruz, e escrevam nela:
- Foi poeta – sonhou – e amou na vida.

(Álvares de Azevedo, "Lembrança de morrer".)

Celebrarei o teu ofício
    No altar: porém,
Se inda é pequeno o sacrifício,
    Morra eu também!

(Olavo Bilac, "Profissão de fé".)

Comparando os dois textos acima, só NÃO se pode afirmar que:


a)o último verso de "Lembrança de morrer" mostra um ideal da geração literária do autor: o estado de vida contemplativo e antipragmático;
b)no poema "Profissão de fé" Bilac valoriza excessivamente a forma e o estilo;
c)ambos os poetas optam pelo tema da morte como desejo de fuga da vida;
d)ambos os poemas são perfeitos representantes dos padrões literários de suas épocas.
Resposta


42) Para as questões 42, 43 e 44, leia os dois textos abaixo:

Texto 1

"Ao outro dia, pelas onze horas, o enterro de Amélia saiu da Ricoça. Era uma manhã áspera; o céu e os campos estavam afogados numa névoa pardacenta; e caía, muito miúda, uma chuva regelada. (...) levavam numa padiola o esquife que tinha dentro o caixão de chumbo; (...) Sem cessar o sino da capela dobrava desoladamente. A chuva caía mais miúda. E, todos calados, no silêncio fusco do cemitério, com passos abafados pela terra mole, iam-se dirigindo para o canto do muro onde estava cavada de fresco a cova de Amélia, negra e profunda entre a relva úmida". (QUEIRÓS, Eça. O crime do Padre Amaro.)

Texto 2

"Cap XLV – Notas
Soluços, lágrimas, casa armada, veludo preto nos portais, um homem que veio vestir o cadáver, outro que tomou a medida do caixão, caixão, essa, tocheiros, convites, convidados que entravam, lentamente, a passo surdo, e apertavam a mão à família, alguns tristes, todos sérios e calados, padre e sacristão, rezas, arpersões d’água benta, o fechar do caixão, a prego e martelo, seis pessoas que o tomam da essa, o levantam, e o descem a custo pela escada, não obstante os gritos, os soluços e novas lágrimas da família, e vão até o coche fúnebre, e o colocam em cima e traspassam e apertam as correias, o rodar do coche, o rodar dos carros, um a um… Isto que parece um simples inventário, eram notas que eu havia tomado para um capítulo triste e vulgar que não escrevo." (ASSIS, Machado de. Memórias póstumas de Brás Cubas.)

Comparando os dois textos, e considerando a obra como um todo, assinale a única alternativa INCORRETA:


a)ambos os autores, de intenção realista, estão desenvolvendo nessas passagens o mesmo tema;
b)em relação à natureza do discurso, pode-se afirmar que em ambos os textos há predomínio da técnica descritiva;
c)a diferença entre os dois narradores está no grau de consciência de cada um em relação à linguagem;
d)em ambos os textos há recurso à metalinguagem.
Resposta


43) A partir da leitura do texto de Machado de Assis, e levando em conta a obra completa, assinale a única alternativa CORRETA:


a)como afirma o narrador, Machado de Assis não escreve o capítulo sobre a morte da mãe;
b)o narrador afirma que não escreve o capítulo por considerar o assunto triste e grosseiro;
c)a cena apresenta de modo bastante completo os elementos de um ambiente de luto;
d)o narrador reduz o capítulo a notas em consideração à impaciência do leitor.
Resposta


44) A partir da leitura do texto de Eça de Queirós, e levando em conta a obra completa, assinale a única alternativa INCORRETA:


a)com a cena do enterro, o narrador completa sua tese sobre a fraqueza da personagem feminina;
b)nesta cena do romance, pode-se observar uma perfeita correspondência entre o ambiente físico e o tema;
c)a habilidade estilística de Eça de Queirós supera os limites do padrão literário naturalista da época;
d)a minúcia e o detalhismo desnecessários impedem que descrição do ambiente seja realista.
Resposta


45)
     "Iracema, sentindo que se lhe rompia o seio, buscou a margem do rio
onde crescia o coqueiro. Estreitou-se com a haste da palmeira. A dor lacerou suas
entranhas; porém logo o choro infantil inundou sua alma de júbilo. (…)
     - Tu és Moacir, o nascido do meu sofrimento." (ALENCAR, José de. Iracema.)Sobre o romance Iracema, de José de Alencar, é INCORRETO afirmar que:


a)destaca o elemento indígena como a verdadeira origem do povo brasileiro;
b)o sentimento amoroso justifica as duras ações colonizadoras;
c)a linguagem é um misto de narração e descrição lírica;
d)é uma obra de teor nacionalista em que há uso da cor local.
Resposta


46)

1. "Gastei trinta dias para ir do Rocio Grande ao coração de Marcela (…)" (ASSIS, Machado de. Memórias póstumas de Brás Cubas.)
2. "E gaffes jantaram vinhos finos." (ANDRADE, Oswald de. Memórias sentimentais de João Miramar.)
3. "Etc., etc., etc., é o que cacareja o dia inteiro a galinha." (LISPECTOR, Clarice. "O ovo e a galinha".)
4. "Meus versos, alegre, aqui repetia;
    
o eco as palavras três vezes dizia." (GONZAGA, Tomás Antônio. Liras.)
5. "Assim em cada lago a lua toda
    
Brilha, porque alta vive." (REIS, Ricardo. Ode.)

A partir da leitura dos fragmentos acima, e levando em conta as obras completas, só NÃO se aceita a seguinte afirmativa:


a)os três primeiros apresentam recursos formais semelhantes;
b)Ricardo Reis e Tomás Antônio Gonzaga têm motivações diferentes quando optam pela forma clássica;
c)os três primeiros autores citados são representantes do Modernismo;
d)os dois últimos textos citados são exemplares do gênero lírico.
Resposta


47)

"Meus queridos irmãos.
Estivemos agora em Veneza onde é muito bonito e célebre.
Mamãe ficou muito assustada com medo de nós cairmos nas ruas que são de água.(…)
Nós não vamos embora para o Brasil porque mamãe tem medo dos sobremarinos.
P.S. Vimos a Ponte dos Suspiros onde morreu Romeu e Julieta e tiramos um retrato pegando nas pombas." (ANDRADE, Oswald de. Memórias sentimentais de João Miramar.)

Só NÃO está de acordo com a obra citada de Oswald de Andrade a seguinte afirmativa:


a)como modernista, o texto parece aceitar a "contribuição milionária de todos os erros";
b)os personagens retratam, de maneira irônica, a burguesia paulista que não possui refinamento cultural;
c)o texto apresenta-se como o espaço em que se cruzam a tradição dessacralizada, o humor e o registro coloquial;
d)o tema da viagem explorado no fragmento mostra um narrador sentimental que opta pelo exílio.
Resposta


48) Leia os seguintes fragmentos de poesia:

Texto l
O poeta é um fingidor
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente (Fernando Pessoa)

Texto 2
Sou um guardador de rebanhos.
O rebanho é os meus pensamentos.
E o meus pensamentos são todos sensações. (Alberto Caeiro)

Texto 3
Severo aguarda o fim que pouco tarda.
Que é qualquer vida? Breve sóis e sono. (Ricardo Reis)

Texto 4
Ah, poder exprimir-me todo como um motor se exprime!
Ser completo como uma máquina!
Poder ir na vida triunfante como um automóvel último-modelo! (Álvaro de Campos)

A partir dos fragmentos acima, assinale a única alternativa INCORRETA:


a)a teoria do fingimento é a base da proposta poética tanto de Fernando Pessoa ele-mesmo quantos dos seus heterônimos;
b)Alberto Caeiro assume uma fingida postura de pastor de ovelhas para sentir a natureza;
c)Ricardo Reis tem sempre uma postura reflexiva diante da vida e da arte;
d)Álvaro de Campos, influenciado pelo futurismo, dedicou toda sua poesia ao elogio do mundo moderno.
Resposta


49) "João chegou ao fim da parede, onde começa a cerca de paus a pique. Agarra-se com firmeza, mais sólido de braços do que de pernas, espreita para fora. O seu horizonte é curto, uma faixa de rua enlameada, com poças de água que reflectem o céu, e um gato amarelo, esparramado na soleira em frente, a apanhar o sol na barriga. Um galo canta em qualquer parte. (…) João solta-se da cerca, basta agora de paisagem, faz uma difícil meia volta e recomeça sua longa caminhada na direcção da mãe. Sara da Conceição (…) estende os braços para o filho (…). Entre eles e João há um mundo confuso, inseguro, sem começo nem fim. O sol desenha no chão uma sombra hesitante, uma hora trêmula que avança. É um ponteirito no latifúndio." (SARAMAGO, José. Levantado do chão.)A partir do fragmento, e considerando o romance como um todo, assinale a alternativa INCORRETA:


a)a cena narrada simbolicamente resume a história do romance, referida também no título da obra;
b)o personagem é ao mesmo tempo frágil e decidido, em contraste com o narrador, que tem um tom pessimista;
c)o narrador se refere a João como "ponteirito do latifúndio", antecipando sua participação no movimento pela terra;
d)há, nessa passagem, momentos de projeção da perspectiva da personagem no discurso do narrador.
Resposta


50) Texto l - "(Amélia) idealizava Amaro! As suas noites eram sacudidas de sonhos lúbricos; de dia vivia numa inquietação de ciúmes, com melancolias lúgubres, que a tornavam, como dizia a mãe, ’uma mona, que até enraivece!’." (QUEIRÓS, Eça. O crime do Padre Amaro.)

Texto2 - "Positivamente, era um diabrete Virgília, um diabrete angélico, se querem, mas era-o, e então... (...) Virgília comparou a águia e o pavão e elegeu a águia, deixando o pavão com o seu espanto, o seu despeito, e três ou quatro beijos que lhe dera." (ASSIS, Machado de. Memórias Póstumas de Brás Cubas.)

Texto 3 - "Não, não era para irritar o professor que eu não estudava; só tinha tempo de crescer. O que eu fazia para todos os lados, com uma falta de graça que mais parecia o resultado de um erro de cálculo: as pernas não combinavam com os olhos, e a boca era emocionada enquanto as mãos se esgalhavam sujas – na minha pressa eu crescia sem saber para onde." (LISPECTOR, Clarice. "Os desastres de Sofia".)

Texto 4 - "Então desceu Maria Adelaide à fonte (...) são determinações antigas que estão no sangue (...) mas de repente deu-lhe um estranho quebranto, não sei o que sinto (...) nunca me senti tão bem, tão feliz (...). Maria Adelaide sentou-se no murete da fonte, como se estivesse à espera de alguém. Tinha o regaço cheio de flores, mas ninguém apareceu." (SARAMAGO, José. Levantado do chão.) A propósito dos textos acima, e considerando as obras como um todo, assinale a única alternativa INCORRETA:


a)a expressão "diabrete angélico" descreve o perfil ingênuo e sonhador da heroína de Machado de Assis.
b)Amélia, em suas emoções e ações, revela a perspectiva determinista a partir da qual Eça de Queirós compõe essa personagem feminina.
c)a personagem de Clarice Lispector simboliza o doloroso processo de constituição do ser feminino.
d)a personagem de José Saramago vivencia o início de uma história mais plena e mais livre para a mulher.
Resposta